terça-feira, maio 12, 2009

He


As mãos do marido eram suaves - Longos dedos de pianista e menino de secretária. O emprego longe dos écran, papéis e teclas transformou as mãos. Em 6 meses de montagem e desmontagem de maquinaria as mãos estão ásperas, cheias de cortes, bolhas, crateras onde as chaves de parafusos e afins retiraram bocadinhos de carne que estavam no caminho. A rotina diária passa por chegar a casa retirar com uma massa própria o óleo das mãos e pôr betadine, ou um penso, ou espremer algo. As mãos do marido revelam o quanto ele abriu mão por mim.



1 Comments:

Blogger Débora Garcia Tavares said...

Olá!

Com sua licença,

"As mãos
do marido
revelam
o quanto
ele abriu
mão
por mim."

Lindo poema!!!

Gostei do blog.

09 janeiro, 2011 21:17  

Enviar um comentário

<< Home